The Miracle – Parte 2/3

O paradigma da consciência não-local, o paranormal e as modalidades de contato

Reproduzir vídeo
Reproduzir vídeo

Descrição do Curso

O que esperar deste curso

Vamos explorar de forma profunda e transformadora a natureza da realidade e da consciência. O curso questiona a origem do mundo, a existência de vida após a morte, a possibilidade de um Deus e a ideia de que o universo é uma simulação cósmica.

Vamos desvendar a complexidade da consciência humana, destacando a interação com formas superiores de inteligência e a existência de uma “Realidade Maior”. Aborda a ideia de que vivemos em uma realidade multidimensional, uma espécie de “Holograma Quântico”.

No The Miracle, teremos uma intensa quebra de paradigmas, promovendo uma mudança profunda na visão de vida, incentivando a racionalidade, capacidade e responsabilidade para construir um mundo melhor.

Conteúdo Programático

Sobre o que você vai aprender

1) A base da experiência subjetiva está enraizada no atributo quântico da natureza, denominado de Princípio de Não Localidade. Usarei a palavra “percepção” no seu sentido mais genérico para denotar uma experiência subjetiva básica em todos os níveis da matéria complexa. Assim, a correlação quântica não local entre partículas quânticas emaranhadas é considerada a causa raiz do fenômeno experimentado como percepção em matéria mais complexa, mas o holograma quântico, não local, é o portador não local de informação para matéria molecular e de maior escala. Dessa forma, a percepção não é um objeto, mas sim o rótulo de um processo não linear que envolve um objeto, um percipiente e uma informação.

2) A experiência dos humanos é que eles às vezes, talvez frequentemente, percebem informações de ou sobre objetos físicos que não estão disponíveis através de mecanismos sensoriais normais, locais, nem de informações clássicas de espaço/tempo. Dados de testes objetivos numa abundância esmagadora, fornecem provas de que isto é verdade, embora um mecanismo explicativo tenha, até aos tempos contemporâneos, permanecido indefinido. Chamarei isso de informação intuitiva ou percepção intuitiva. 

Eu postulo que um holograma quântico é a fonte dessa percepção intuitiva, e que o percepiente está naquele momento em ressonância adaptativa conjugada de fase (pcar) com a entidade ou objeto associado ao holograma quântico.

3) O fenômeno da “aprendizagem” em humanos é um processo subjetivo que envolve percepção, memória, intencionalidade, avaliação de resultados e mudança de comportamento. Isto pode ser visto como um ciclo de feedback não linear clássico. Embora não possamos conhecer com precisão a experiência subjetiva de outra entidade, presumivelmente no treinamento bem-sucedido de animais, em vigor um processo subjetivo análogo.